Quem somosImpacto

Statement of Impact



Ampliando o acesso aos dados e ao conhecimento empiricamente fundamentado

DataCEM

1. DataCEM: uma plataforma aberta que permite a todos acessar microdados dos Censos de 1960-2010
Este aplicativo de extração de dados permite o acesso amigável aos microdados dos Censos Demográficos de 1960, 1970, 1980, 1991, 2000 e 2010, além de documentação complementar, textos de apoio e notas técnicas. Disponível em português e inglês, o DataCEM reduz os custos idividuais de obtenção de dados para séries temporais sobre aspectos sociais e demográficos da história brasileira. O conjunto das informações censitárias de 1960 a 2010 para o Brasil, compatibilizadas e uniformizadas, também está disponível na íntegra em formato de banco de dados.

Resolution

2. Resolution: oferecendo a cada cidadão as ferramentas para ser um cientista social e produzir mapas profissionais e dados sobre a Região Metropolitana de São Paulo 
Este é um portal que permite formatar e salvar ou imprimir mapas temáticos da Região Metropolitana de São Paulo sobre uma ampla gama de temas, incluindo variáveis sociodemográficas, de acessibilidade urbana e indicadores de segregação espacial. O ReSolution foi produzido pelo CEM e pela UCL, de modo que mapas similares podem ser produzidos para a região metropolitana de Londres. 

Subsidiando decisões de política pública e a produção de capacidades estatais

Sistema geolocalizado das escolas da RMSP

3. Capacitando os formuladores da política educacional a entender como o desempenho escolar está conectado ao contexto social
Este é um portal que oferece informação espacializada sobre a localização e condições de oferta de educação na Região Metropolitana de São Paulo. Qualquer usuário pode localizar qualquer escola, obter informações sobre suas instalações, seu desempenho nas avaliações realizadas pelo Ministério da Educação, bem como comparar este desempenho com escolas vizinhas, de São Paulo e do Brasil. O aplicativo oferece dados sobre o entorno das escolas.

Estudos sobre precariedade urbana
Foto: Jorge Maruta - Jornal da USP - USP Imagens

4. Fornecendo dados sobre assentamentos informais urbanos para subsidiar as políticas federal e municipal de habitação 
O CEM firmou convênio em 2016 com a Prefeitura de São Paulo para medir a precariedade habitacional, com vistas à formulação do Plano Municipal de Habitação. Como resultado desse convênio, a cidade de São Paulo passou a contar, pela primeira vez, com uma base digital de dados sobre as favelas da cidade. 
O CEM também elaborou estimativas nacionais e mapeamentos intramunicipais para 561 municípios sobre os assentamentos informais, desta vez em trabalho para o Ministério das Cidades, em 2007. O estudo indicou existir no país o dobro de habitantes em precariedade habitacional, quando comparado à estimativa do IBGE. Os resultados da pesquisa foram usados pelo Ministério para a distribuição dos recursos do PAC e influenciou a organização do campo do IBGE para o Censo de 2010. A partir de então, diversos municípios utilizaram estes dados para a formulação de suas próprias políticas municipais. 
Em 2013, o CEM foi contratado pela Emplasa para estimar e caracterizar a precariedade habitacional nas metrópoles paulistas. Os dados foram aplicados para o Plano Estadual de Habitação, em um estudo que usou a mesma metodologia e dados de 2010.  
 

 

Estudos sobre Avaliação de Políticas Publicas
.....

5. Desenvolvendo ferramentas de avaliação para monitorar o desempenho das políticas públicas municipais
O CEM desenhou um modelo de avaliação, espacializado, em política de segurança pública, de saúde e de educação para o Tribunal de Contas do Estado do Mato Grosso. O modelo oferece um painel de acompanhamento, avaliação e controle, sob a forma de informação pública, do desempenho do governo estadual e dos governos municipais nestas áreas.

Estudos sobre Vulnerabilidade, segregação urbana e estrutura social
.....

6. Mapeando comunidades vulneráveis para subsidiar políticas públicas 
O Mapa da Vulnerabilidade Social foi produzido pelo CEM, em convênio com a Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS), em 2003. O CEM desenvolveu uma metodologia para espacializar, no nível dos setores censitários, as condições socioeconômicas e o acesso da população vulnerável a políticas públicas no município de São Paulo, com base no Censo 2000. Este mapeamento visou indicar locais da cidade com demanda potencial para criação de novos equipamentos públicos. Esse estudo, pioneiro, foi a base para o desenvolvimento da metodologia adotada posteriormente no Índice Paulista de Vulnerabilidade Social (IPVS), desenvolvido pela Fundação Seade.

Capacitando o Estado para mapear suas próprias capacidades de prestação de serviços públicos
.....

7. Capacitando o Estado para mapear suas próprias capacidades de prestação de serviços públicos 
O CEM realizou estudos sobre o desenvolvimento das capacidades municipais na gestão da política habitacional, nos quais se baseou o Ministério das Cidades para estabelecer as regras para o financiamento da política habitacional. Os estudos examinaram a evolução dos instrumentos de gestão municipal da política habitacional ao longo dos anos 2000, pelo mapeamento dos principais programas adotados pelos municípios e as formas de cooperação intergovernamental. Capacidades administrativas dos municípios brasileiros para a política habitacional e Capacidades Administrativas, Déficit e Efetividade na Política Habitacional. 

Informando a sociedade sobre a dinâmica social e urbana 

Foto: Marcos Santos - USP Imagens
Foto: Marcos Santos - USP Imagens

8. Informando cidadãos e tomadores de decisão sobre as causas da violência urbana 
O projeto “Tackling Violence” foi financiado pelo British Council no Brasil em 2016 e 2017, com o objetivo de informar a sociedade sobre o papel dos mercados ilegais e das políticas de segurança. Promoveu um curso de 10 sessões sobre “O que produz a violência”, visando públicos-chave relacionados à segurança pública e às políticas de proteção social, ou seja, membros do Executivo, Legislativo e Judiciário, ONGs, movimentos sociais, formuladores de políticas, entre outros. Envolveu também uma série de atividades para criar um Centro de Direitos Humanos na cidade de São Carlos (SP) e apoiar os Centros Comunitários de Direitos da Juventude (CEDECAs) em áreas periféricas de São Paulo. O foco principal foi ampliar as vozes das pessoas diretamente afetadas pela violência do Estado, discutir a violência decorrente do envolvimento com mercados ilegais, bem como promover iniciativas bem-sucedidas que dispensam medidas punitivas, como o encarceramento, para reduzir a criminalidade. 

 

Compromisso com a difusão do conhecimento técnico 

Estudos quantitativos e Sistemas de Informações Georeferenciadas (SIGs)
.....

9. Fornecendo dados geográficos e treinamento para formuladores de políticas na análise espacial do desenho das políticas 
O CEM sempre teve como um dos seus pilares a difusão do conhecimento e de bases de dados como suporte aos pesquisadores, técnicos e gestores públicos. Um desses pilares são os cursos de Introdução ao Geoprocessamento que o CEM oferece de maneira ininterrupta desde 2007. Já foram ministrados cursos para 68 turmas, com alunos de diversas formações, que foram treinados em técnicas de análise espacial. São profissionais ligados às mais diferentes áreas, como funcionários de prefeituras e autarquias públicas, professores universitários e de ensino médio, pesquisadores de graduação e pós graduação, profissionais liberais, urbanistas, engenheiros, geógrafos, epidemiologistas, dentre outros.
O objetivo central do curso é atrair técnicos, gestores e pesquisadores que não têm familiaridade com a linguagem cartográfica e não dominam a ferramenta do Geoprocessamento e sua potencialidade em mostrar os dados espacialmente, cruzando informações segundo a localização dos fenômenos e gerando estatísticas espaciais e relações entre as diferentes camadas de dados, ampliando em grande parte o escopo de análise e exploração de dados.
 

Compromisso com a Ciência Aberta 

Compromisso com a Ciência Aberta
Foto: Marcos Santos - USP Imagens

10. O CEM pratica a política do acesso aberto aos dados das pesquisas que produz, bem como dá ampla difusão às suas publicações, desde que não fira as regras das revistas. Os artigos e livros dos pesquisadores do CEM estão disponíveis em nosso site

Apoio
cepid
usp
fapesp
cebrap